A vida em bolinhas

Oras, bolas— O que você fez no fim de semana?
— Marquei 200 bolinhas.
— Só isso?
— Claro que não. Também escrevi 110 linhas.
— E pra quê?
— Pra ver se mudo de vida.
— Acha que vai conseguir?
— Talvez.
— Por que talvez?
— Acho que marquei muitas bolinhas erradas.
— É difícil acertar as bolinhas?
— Se estudar muito, não.
— Você estudou?
— Pouco.
— Então por que continua com esperança, porra?
— Foi assim que vim parar aqui.

Anúncios

4 Respostas so far »

  1. 1

    Ricardo Moraes said,

    Também já fiz muito disso.

    Agora, com o plano de carreira que aprovaram no ano passado, meu estímulo para marcar bolinhas diminuiu. Mas isso varia muito de pessoa pra pessoa. Entre meus vizinhos de mesa há ainda vários marcadores de bolinhas. É só a freqüência das provas voltar ao normal que a dança das cadeiras aqui retoma o ritmo.

  2. 2

    Andre said,

    Dúvida epistemológica & pronominal: se foi marcando bolinhas que você chegou à vida que leva, porque marcar bolinhas leva-lo-ia dela?

  3. 3

    […] de um CD que por acaso abri hoje, pareceu perfeito para um dia melancolicamente sem surpresas. As bolinhas não bastaram, as boas novas não vieram, e, no fim, desta sexta-feira, ficou apenas uma certeza: […]

  4. 4

    […] e porções de carne de sol. Depois de um dia modorrento de trabalho ou de uma sessão de tortura com bolinhas, não existe lugar melhor para se estar. Ou melhor, existe, sim. Mas se chama bar. E fica a muitos […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: