Bolha de sabão

Pletora de alegriaNão consigo esconder um prazer meio sádico diante de anúncios do tipo “vendo apartamento urgente”. Quando o aviso se une a rumores de estagnação no mercado imobiliário, então, a satisfação é redobrada. Não, não é nada pessoal. Mas há alguma coisa fora da ordem, fora da nova ordem mundial, num mercado como o brasiliense, que negocia um apartamento (de 60 metros quadrados) a R$ 275 mil para venda e a R$ 1,2 mil para aluguel.

Os valores “corretos” do nada hipotético imóvel acima, a se respeitar a proporção lugar-comum de 1% entre preço e aluguel, deviam ser de R$ 120 mil do lado de lá ou de R$ 2.750 do lado de cá. (Se você não entendeu a conta, aceite o conselho, não compre ou alugue um imóvel sozinho.) Pequenas distorções, para mais ou para menos, são normais, em função tanto do mercado local como da economia em geral. Distorções em níveis brasilienses, por outro lado, só se explicam à base de forças ocultas, populares desde a época da vassourinha.

Curiosamente, um assunto tão interessante, que afeta tanta gente, não encontra muita repercussão na imprensa local. Talvez seja delicado demais, complexo demais ou simplesmente chato demais. De toda sorte, há um pobre coitado por aí, vendendo seu apartamento com urgência, a preço provavelmente “abaixo do mercado”.

Pode ser um sinal. Ou pode ser apenas uma bolhinha de sabão. Sopremos juntos.

Anúncios

10 Respostas so far »

  1. 1

    Bel said,

    taí!
    tenho procurado apto pra alugar.
    Em brasólia fico de cara com os preços das coisas. Aqui no Ceará tudo é mais palatável, mas vou dizer uma coisa… quem é o mané que coloca o preço e quem é o outro mané que paga?
    Bem, eu sou da categoria dos manés que pagam, pq eu preciso morar! kkkkk
    beijos

  2. 2

    Trovão said,

    Também pago. E aqui no Rio os preços estão meio brasilienses.

    Espero que a bolha não demore demais para estourar (não pode haver tanta gente por aí com R$ 250 mil pra dar num apartamento de dois quartos).

  3. 3

    […] no mercado. Um apartamento de 90 m² no Sudoeste, usado, não sai por menos de R$ 600 mil (as más línguas – e os anúncios numerosos – sugerem que, atualmente, não sai nem por mais). No novo […]

  4. 4

    Madame Mim said,

    Oiê. Vou escrever aqui, pq vai ficar meio grandinho…

    Sobre Curitiba:

    Um, eu sou suspeita pra falar, pq adoro a cidade. Mas vou tentar ser bem imparcial.

    Pontos positivos: Custo de vida. È bem mais em conta que BSB. Nas vezes que fui aí estive em mercados e shoppings, e a alimentação é muito mais barata. No vestuário tbém a diferença é gritante…pelo menos roupas femininas, pq eu qria comprar umas roupinhas aí e desisti pq aqui tem mais opções e o preço é muito melhor.
    Tenho alguns conhecidos aí , por isso acho que a maior diferença é em relação ao valor dos imóveis, seja para aluguel ou compra. Aí é tudo caríssimo para os padrões daqui.
    Olha só, tenho um apto e qdo estava fora, aluguei por 1.000, pq mais do que isso ninguém qria pagar. Meu apto tem 3 quartos, ao lado do centro, portaria 24 horas,, etc…com tudo perto. O condomínio fica na faixa de 270 reais.
    Sei desse valores de quitinetes como esse exemplo que tu coloca no post, é um absurdo. 275 mil por 60 metros quadrados??? è um absurdo comparado com os imoveis daqui.
    Se for um apto não tão central, o preço fica ainda melhor. Esses dias estava procurando um para uma cliente comprar, achei uns com ótima localização, em bairros tranqüilos e mais afastados, em prédios menores, com elevador, três quartos, com centros comerciais próximos, na faixa de 120.000/150.000.
    Baladas: tem muita opção. Aqui comer fora é uma instituição, por isso tem muitos restaurantes, de todos os tipos, com preços ótimos. E bares e boates, tem muitos tbém. Aliás, depois que voltei pra cá, há um ano, ainda não conheci muito dos novos. Mas tenho um irmão de 32 que sai de segunda a segunda. O preço depende do lugar, acho que não tem muita diferença com as baladas similares daí.
    Lazer: A cidade tem muitos parques, que o povo usa mesmo. Eu não saio do parque do lado da minha casa. Tem ciclovias por varios lugares (vi que tu pedala), muitos shoppings gigantes, shows e festivais de teatro e cinema alternativo.
    O povo daqui vai muito ao teatro. Esses dias fui assistir uma versão de Romeu e Julieta, lindo, e paguei, chute…10 reais.
    E. a cidade é bem limpinha. Mais limpa no centro e regiões próximas, mas realmente quem se acostuma com essa limpeza fica chocado com a sujeira de outras cidades. Não é poluida, bem arborizada, com muitos lugares para correr e outras atividades ao ar livre. Claro que com o frio essas atividades ao ar livre ficam prejudicadas, but…

    Pontos negativos:
    Transito: infernal. Um lixo mesmo. Mas isso é compensado pelo excelente sistema de Ônibus. Por exemplo, se eu tenho que ir até o centro ou fórum cedo, de ônibus eu chego no centro em cinco minutos (literalmente), no fórum em 15. Se for de carro, não chego em menos de 40, em horários de rush. Mas fora dos horários de pico não é tão ruim.
    Agora vão construir um metro por causa da Copa, então deve melhorar bastante.
    Frio: Muito frio.Uma das coisas que eu realmente não gosto. Media abaixo de 10 graus no inverno. E uma garoinha chata, bem pior do que SP. Mas fica lindo qdo esta muuuuito frio e com sol. No verão, fica bem quente, mas não como aí…no máximo uns 32, 33 graus, mas a media é na faixa dos 25.
    E o tempo é instável, todo curitibano sai de casa prevenido, com sombrinha e um casaquinho, pq as temperaturas despencam e chove de uma hora para outra.
    Povo: Tu já deve ter ouvido que curitibano é frio, metido e etc. Olha, não é que seja exatamente assim..mas eles são mais fechados mesmo. Eu me formei e morei muitos anos aqui, então já me acostumei, mas essa dificuldade de contato social é a principal reclamação de quem vem de fora. Tu é carioca, não é? A maioria dos cariocas que conheço detesta Curitiba e os curitibanos e vice-versa. Eheheh…acho que é invejinha dos curitibanos pq aqui não tem praia.
    Mas falando sério…essas diferenças culturais são o que mais pesam para quem vem de fora. E é a principal causa de desistências da cidade. Para quem está acostumado com a receptividade do carioca e do povo de Brasília, aqui sofre um pouco…ou muito, já que tem muita gente que não se adapta mesmo. Tipo, aqui não se puxa papo no mercado, nem no elevador. Claro que há quem tenha sorte e já caia numa rodinha mais aberta, com mais gente de fora. Mas o povo é fechado mesmo.
    Litoral: Não tem. Quer dizer, até tem, mas o litoral do PR é uma droga, só o que se salva é a Ilha do Mel. Mas em compensação, Santa Catarina é um pulinho daqui. Só vou lá, a última vez que fui no litoral paranaense foi em.1990. E o litoral de Santa é maravilhoso.

    Espero que tenha ajudado…se resolver dar um pulo aqui, dê um toque que dou mais umas dicas.
    bjo

    ps- me diz uma coisa. Nao tenho certeza mas acho que há um tempao atras vim aqui no seu blog, em uns posts que falavam da China. Chamou minha atenção pq meu pai passou um mes la, ele adorou. Ate entrei ai no seu arquivo China, mas nao tem nada. Sera que foi aqui mesmo ou estou trocando ?

  5. 5

    Madame Mim said,

    Nossa, ficou gigante mesmo…resumo não é meu forte.
    Pode ler e apagar.
    beijos

  6. 6

    Caríssimo e controle-internístico blogueiro,
    Amo Brasília, mas concordo contigo que os preços praticados com relação a imóveis na nossa capital são algo totalmente fora da realidade. E, como você (no bom sentido), fico impressionado ao constatar que o pessoal não tem vergonha em pedir esses valores – e outros se envergonham menos ainda em pagar. Em protesto, vou deixando minhas parcas economias na boa e velha poupança, na esperança de, um dia, a tal bolha ser soprada.
    Forte abraço,
    DJ

  7. 7

    […] em cidades-satéliteregiões administrativas mais distantes da zona central. É uma mistura de bolha de sabão com bola de neve que, para alguns, tem os dias contados e, para outros, garante uma prosperidade […]

  8. 8

    […] Distrito Federal, por razões estritamentejornalísticas, não são muito chegados a questionar o miraculoso mercado de imóveis local. Por isso, tomei um susto ao ler no Correio Braziliense, como “palavra do […]

  9. 9

    […] deixar levar a conclusões precipitadas. O representante da Fazzioni Consultoria, que vive da bolhamercado exuberante de Brasília, fez um malabarismo verbal para “explicar” por que, a despeito da furada do aluguel, […]

  10. 10

    […] que mal dominam as operações aritméticas básicas, contudo, garantem que se trata de investimento garantido. A coisa segue uma lógica similar à das […]


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: